Mirgo vem de mirgã que significa romã, que está associada à ordem, à riqueza, à fecundidade, à sorte e à prosperidade.

A Mirgo acumulou 20 anos de experiência a fazer contabilidade e a acompanhar a gestão de várias dezenas de empresas. Esta experiência foi a base para passar a dedicar-se exclusivamente à consultoria em gestão de pequenas e microempresas.

#SemFiltro

Precisávamos de um diretor financeiro…

Quando começámos a reunião de apresentação, disse-me “preciso de um diretor financeiro para me dar apoio, mas a empresa não tem dimensão para o ter a tempo inteiro.” E, depois, continuou: “não quero que a Cláudia me entregue as coisas feitas. Quero fazer consigo e aprender.”

Passámos um ano e tal a ter reuniões periódicas (por norma, duas horas por semana) a fazer um trabalho conjunto. Recentemente, telefonou-me a contar que tinham perdido um cliente e apresentou-me a estratégia que tinha montado para que o resultado do ano não ficasse prejudicado com aquela perda e explicou-me as contas todas que tinha feito. E eu disse-lhe “acho que já não sou muito necessária aqui!” Respondeu-me “Sinto-me tão empowered! Hoje sinto-me mesmo muito capaz na minha função de CEO.” Que satisfação senti nesse momento!

Reunião de apresentação com um empreendedor

Reuni recentemente com uma senhora que estava a ponderar abrir um restaurante de comida saudável. Numa conversa informal, sem custo e sem compromisso, dei alguns conselhos que podem servir para avaliar vários negócios. Entre outros:

1 – uma vez que tem dúvidas se o conceito será aceite, aconselho-a a fazer um inquérito on-line. Mas, atenção, tem de ser muito bem feito…

2 – desenvolva o conceito! Onde pretende abrir? Com quantos lugares? Com esplanada (neste tempo de Covid é um aspeto importante)? Para estar aberto em que horário? Vai ter serviço de mesa? É preciso responder a estas e outras questões para poder avaliar a viabilidade do negócio.

3 – calcule quanto lhe custará produzir os pratos que tem em mente. Comece por somar o valor sem IVA das matérias-primas (ingredientes), dividir por 0,25 e multiplicar por 1,13. Vai obter, aproximadamente, o preço de venda que lhe permitirá ter um lucro aceitável, uma vez que a matéria-prima deve representar cerca de 25% do preço de venda sem IVA. Verifique se esse preço de venda será aceitável por parte do seu público-alvo. É preciso fazer estas e outras contas…

Definir o orçamento (budget) para o ano seguinte

Fui contactada por um empresário que queria simplesmente que o ajudasse a definir o orçamento da sua empresa para o ano seguinte. Era a primeira vez que o fazia, e a empresa nunca tinha tido um orçamento anual. Disse-me que não sabia como fazê-lo, mas queria aprender.

Foi um trabalho que me deu muita satisfação, porque o fiz em conjunto com o empresário e todo o processo o fez pensar em vários aspetos da sua empresa. Montámos também os mapas para, ao longo do ano, poder ir controlando e analisando os desvios.

Criar uma empresa

“Quero criar uma empresa.” Já comecei muitas reuniões a ouvir esta frase. Às vezes, basta uma pequena conversa para se chegar à conclusão de que ainda não é o momento certo. Às vezes, é preciso fazer contas para perceber se o produto é ou não rentável.

Mas não são poucas as vezes, confesso, em que vibro ao ouvir ideias de negócios que me parecem sustentáveis e muito interessantes, contadas por pessoas que são empresários com visão, com capacidade de iniciativa e de concretização.

Reagir a uma crise

Quando a Covid-19 atacou as empresas, fui contactada por uma empresária que me disse que a faturação tinha caído para cerca de 40% da habitual e queria ajuda para tomar medidas.

Rapidamente, definimos a estratégia: reduzir os custos fixos que fossem prescindíveis e procurar recorrer a todos os apoios do Estado por forma a manter a equipa até que toda a situação estivesse mais estável e, então, se pudessem tomar decisões mais estruturadas e definitivas.

Ao novo valor das vendas, somámos o valor esperado de apoios estatais e definimos que o total de custos fixos não poderia ser superior. Definido o objetivo, foi fácil para a empresária decidir que custos podiam ser reduzidos ou cortados.

A capacidade de reação rápida daquela empresária foi fundamental para que a empresa não tivesse prejuízo em 2020.

Calcular o custo por hora dos colaboradores

É um serviço que me é contratado com alguma frequência. Às vezes, é mesmo só desta informação que o cliente precisa. Como se podem fazer orçamentos, sobretudo numa empresa de prestação de serviços, sem saber o custo por hora de cada colaborador?

Normalmente, o mais complicado é definir como imputar os gastos gerais e o que fazer com o custo das pessoas que não produzem o que é vendido. Mas é sempre um trabalho muito útil.

Ver
Modalidades e preço

O serviço de consultoria em gestão pode ser prestado numa consulta única, no desenvolvimento de um projeto ou em regime de avença, com acompanhamento permanente dos gestores/empresários (por exemplo, com reuniões fixas de duas horas por semana).

A consulta única tem o valor de 60 euros.

Num projeto, define-se o trabalho a desenvolver, o prazo e o valor total.

No regime de avença, definem-se as horas de colaboração por semana e o valor mensal.

claudia_correia
Cláudia correia

Foi em julho de 2020 que passei a dedicar-me àquilo que verdadeiramente me apaixona e realiza: a consultoria em gestão. Gosto mesmo de gerir as empresas em que participo e de acompanhar outros gestores ajudando-os a encontrar soluções. É muito provável que tenha herdado este gosto do meu pai, a quem toda a vida ouvi falar de empresas. Com ele, continuo a assegurar a gestão de pequenas sociedades onde participamos.

Como empresária e como consultora, sinto-me realizada nas mais variadas áreas. Entusiasma-me contribuir para melhorar a eficiência dos processos, adoro procurar soluções para os diversos problemas das empresas, mas o que me fascina mesmo são as pessoas. Gosto de trabalhar em equipa com os empresários e gestores meus clientes, e de assistir aos seus sucessos.

E como foi o meu trajeto até ao verão de 2020? Licenciei-me em Gestão no ISCTE, em 1997, comecei por trabalhar em marketing, mas tornei-me empresária a tempo inteiro em 2000. Em 2001, criei a Contafiscal, que deu origem, em 2009, à Mirgo. São praticamente 20 anos a prestar serviços de contabilidade e apoio à gestão de várias dezenas de empresas. Em julho de 2020, os clientes de contabilidade e a equipa passaram para a Contracting, a empresa que considerei que daria a melhor continuidade ao projeto.

Entre em contacto